Busca no site:

Reajuste ANS

Unimed Cariri_cartaz web_reajuste ans-01

Nossos Serviços Online

UMC---ServiçosOnline---EMKT---FINAL

Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (ano-base 2017)

Arte Interna da Noticia

 

A Pesquisa de Satisfação dos Beneficiários tem como finalidade acompanhar a qualidade do setor, conhecendo de perto o grau de satisfação dos usuários de planos de saúde no país. Os dados do IDSS revelam que a maioria dos beneficiários qualificou o plano da Unimed Cariri como Bom ou Muito Bom (83%). O estudo comprovou ainda que a maioria dos beneficiários recomendaria o plano Unimed Cariri (80,25%).
A metodologia da pesquisa foi desenvolvida pela ANS para ser realizada de forma padronizada pelas operadoras, de forma que os resultados possam ser comparáveis e que permitam criar uma série histórica de resultados. O resultado do índice demonstra como o mercado está se comportando nos itens avaliados anualmente e é um importante parâmetro para beneficiários de planos de saúde.
A intenção da ANS é incentivar as operadoras a melhorarem questões que afetam diretamente o cliente, como por exemplo, o modelo de atenção a populações prioritárias, como idosos, gestantes e crianças, a disponibilidade de prestadores de serviços e a resolução rápida e efetiva das queixas dos beneficiários.

Confira a pesquisa na íntegra e acesse também o parecer técnico da auditoria!

Feliz Ano Novo

cartaz-feliz-ano-novo-unimed-cariri

Descredenciamento de Prestador

comunicado-descredenciamento-prestador-cariri

Nota de Esclarecimento

UMC-BoletoFraudado-emkt-2109-final

Unimed Ceará realiza Passeio Ciclístico especial do Outubro Rosa

Passeio Ciclístico Rosa Unimed Ceará 2No próximo dia 5 de outubro, a Unimed Ceará irá promover o Passeio Ciclístico especial do Outubro Rosa, em parceria com a Rede Mama. O objetivo é alertar as mulheres para a importância da prevenção e detecção precoce do câncer de mama. O Passeio Ciclístico Rosa terá concentração a partir das 19 horas, com saída às 20 horas, em frente à Sede da Unimed Ceará, localizada na Rua Padre Luís Figueira, 52, Aldeota.

“Mais uma vez, a Unimed Ceará reforça este importante movimento do Outubro Rosa, que é o de disseminar conhecimento sobre o câncer de mama. Por isso, segue em parceria com a Rede Mama, que este ano traz o tema ´Acesso Já’, incentivando a realização de exames preventivos”, explica o presidente da Unimed Ceará, Dr. Darival Bringel de Olinda.

Os 500 primeiros participantes que fizerem a doação de uma ou mais latas de leite em pó ganharão uma camisa do evento. Os ciclistas irão dispor do acompanhamento de ambulância, carro de apoio, batedores e água. Também será possível alugar bicicletas no local.

Além do passeio ciclístico, ao longo do mês de outubro, a Unimed Ceará realizará outras ações, como distribuição de lacinhos da campanha e iluminação da fachada na cor rosa.

 

Serviço – Passeio Ciclístico Rosa

Data: 05 de outubro (quarta-feira)

Horário: 19h – concentração / 20h – saída

Local: Rua Padre Luís Figueira, 52, Aldeota

Inscrição: uma ou mais latas de leite em pó

Aluguel de bicicletas no local: R$ 20

 

Sobre o Movimento Outubro Rosa 

Criado nos Estados Unidos na década de 90, o movimento Outubro Rosa se espalhou pelo mundo levando à sociedade a importância de prevenção ao câncer de mama, com foco no autoexame. No Brasil, o movimento teve início em 2002 quando um grupo de mulheres teve a iniciativa de iluminar de cor de rosa o Obelisco do Ibirapuera, em São Paulo. Com o passar do tempo, os governos e organizações foram desenvolvendo ações relacionadas à campanha, que se tornou internacional.

 

Sobre a Rede Mama (www.facebook.com.br/redemama)

Fundada em junho de 2014, a Rede Cearense de Combate ao Câncer de Mama (Rede Mama) é uma instituição sem fins lucrativos, que tem por missão congregar as instituições que atuam no combate ao câncer de mama no Ceará, desenvolvendo trabalhos em parceria, visando à redução da mortalidade e contribuindo para a disseminação do conhecimento acerca da doença. A Rede Mama tem, dentre outros objetivos, organizar e promover eventos, campanhas e ações que envolvam a temática do câncer nas mulheres. Sendo assim, promoverá o Outubro Rosa 2016 no Ceará, que este ano tem como tema: “Acesso já”.

 

SUS passa a oferecer medicamento em forma de adesivo para Alzheimer

alzheimers-help-373x210A partir de agora, pacientes poderão obter pelo SUS um medicamento contra Alzheimer em forma de adesivo para a pele. A incorporação da rivastigmina adesivo transdérmico ao SUS foi publicada no Diário Oficial da União nesta quinta-feira (22).

A rivastigmina já estava disponível no sistema público em cápsula e solução oral. Outros medicamentos oferecidos pelo SUS para tratamento de Alzheimer são a donepezila e a galantamina.

Lançado no Brasil em 2008, o adesivo de rivastigmina libera gradativamente o princípio ativo ao longo do dia. Por levar o medicamento direto à corrente sanguínea, sem passar pelo sistema digestivo, o adesivo diminui efeitos colaterais como náuseas, vômitos e perda de apetite. O adesivo deve ser aplicado sobre a pele uma vez ao dia.

O mal de Alzheimer, que atinge em média 7% dos idosos, pode causar perda de funções cognitivas. No entanto, se diagnosticada no início, é possível retardar seu avanço ou ainda controlar os sintomas, melhorando a qualidade de vida do paciente.

Fonte: Bem Estar

Quatro antibióticos são suspensos no Brasil

saude-medicamento-4A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu nesta terça-feira todos os lotes do medicamento Amoxicilina + Clavulanato de Potássio, comprimidos 875 mg + 152 mg, fabricados pelas empresas Germed Farmacêutica Ltda., Legrand Pharma Indústria Farmacêutica e pela E.M.S. S/A, e o medicamento Policlavumoxil, fabricado pela Germed Farmacêutica Ltda.

A decisão foi motivada pela ausência de estudos de bioequivalência nas formulações dos produtos, conforme é exigido pela legislação. A resolução RE 2.544/16 foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira e vigorará pelo prazo de noventa dias.

A bioequivalência consiste na demonstração de equivalência farmacêutica entre produtos apresentados sob a mesma forma farmacêutica, contendo idêntica composição qualitativa e quantitativa de princípio ativo, e que tenham comparável biodisponibilidade, quando estudados sob um mesmo desenho experimental.

Fonte: Veja

Campanha de ‘multivacinação’ começa nesta segunda-feira

Vacina-PolioComeça nesta segunda-feira (19) uma campanha nacional de “multivacinação” que incluirá, pela primeira vez, todas as vacinas disponíveis pelo SUS para crianças de até 5 anos e para crianças e adolescentes entre 9 e 15 anos incompletos, incluindo a imunização contra HPV para meninas. O esforço de vacinação vai até o dia 30 de setembro.

Para realizar as imunizações, o Ministério da Saúde enviou 19,2 milhões de doses extras das 14 vacinas para os postos de saúde de todo o país. Serão cerca de 36 mil postos fixos de vacinação e 350 mil profissionais de saúde envolvidos nos 12 dias de mobilização.

As doses já estão normalmente disponíveis de forma gratuita no Sistema Único de Saúde (SUS), em qualquer posto. O objetivo principal da campanha é estimular que os pais levem os filhos para pôr em dia a carteira de vacinação.

Segundo Ana Goretti Kalumi, do Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, a cobertura vacinal dos adolescentes no Brasil ainda não é adequada, por isso a campanha incluiu essa faixa etária. “Os adolescentes são um público que, diferentemente das crianças pequenas que são levadas pelas mães às unidades de saúde, são muito resistentes a buscar serviços de saúde”, disse a especialista em coletiva de imprensa.

A vacinação contra pólio ocorre normalmente no mês de agosto. Este ano, porém, ela foi adiada, segundo o Ministério da Saúde, devido à Olimpíada no Rio, que poderia diminuir a adesão.

Contra pólio, devem ser vacinadas crianças entre 6 meses e 5 anos de idade que ainda não tenham completado o esquema vacinal, que consiste em três doses da vacina injetável e mais duas doses de reforço em versão ora, a gotinha.

Neste ano, o calendário de vacinações teve mudanças no esquema vacinal contra HPV, pólio, meningite e pneumonia. As alterações foram anunciadas em janeiro.

O vídeo da campanha inclui, além do Zé Gotinha, os personagens da “Carreta Furacão”, trenzinho de Ribeirão Preto-SP que faz sucesso na internet.

Veja as 14 vacinas da campanha:
– Hepatite A
– VIP
– Meningocócica C
– Rotavírus
– HPV
– Pneumo 10
– Febre amarela
– Varicela
– Pentavalente
– Tetraviral
– Dupla adulto
– DTP
– Tríplice viral
– VOP (poliomielite)

Vacinar adolescentes é desafio
Segundo a médica Mônica Levi, presidente da Comissão Técnica para revisão dos calendários vacinais e consensos da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), a cobertura vacinal de crianças mais velhas e adolescentes ainda é um desafio a ser superado. “Temos um programa nacional de vacinação de muito sucesso, mas algumas vacinas do adolescente acabam esquecidas”, diz.

Um dos casos de baixa adesão é a vacina contra HPV para meninas, que tem o objetivo de prevenir câncer de colo de útero. Mônica lembra que a vacinação contra HPV teve sucesso na aplicação da primeira dose, mas informações divulgadas erroneamente sobre supostos efeitos colaterais da vacina, que posteriormente foram descartados, prejudicaram a campanha.

Quando entrou no programa nacional de imunizações, a vacina contra HPV chegou a ter 92,3% de adesão, entre 2014 e 2015. Porém, até março deste ano, apenas 69,5% das meninas de 9 a 11 anos tinham tomado a primeira dose da vacina. Quanto à segunda dose, a adesão foi ainda pior: só 43,73% do público-alvo foi atingido.

Veja mudanças na vacinação ocorridas este ano:

HPV
Como era: 2 doses para meninas de 9 a 13 anos com intervalo de 6 meses; 3ª dose 5 anos depois.Como fica: 2 doses com intervalo de 6 meses para meninas de 9 a 13 anos.

Poliomielite
Como era: injeção aos 2 e 4 meses e gotinha aos 6 meses. 2 doses de reforço aos 15 meses e aos 4 anos (ambas de gotinha).
Como fica: muda somente que a 3ª dose passa ser a injetável.

Pneumonia
Como era: 3 doses  (2, 4 e 6 meses de idade) e reforço entre 12 e 15 meses.
Como fica: 2 doses – aos 2 e 4 meses e um reforço aos 12 meses.

Meningite
Como era: 2 doses, aos 3 e 5 meses de idade, com reforço aos 15 meses.
Como fica:2 doses, aos 3 e 5 meses de idade, com reforço aos 12 meses.

 

Fonte: Bem Estar

Logo ANS
Rua Santa Clara 78/100 - Salesianos
CEP: 63050-210 - Juazeiro do Norte
Fone:(88) 3566-2000 Fax:(88) 3566-2001